O que são os recursos de acessibilidade de um site?


Ilustração com uma tela grande simulando um site com três pessoas ao redor e ícones de mensagem, caixa, gravação, foto e balão de conversa.
Ilustração que simula a navegação na web com pessoas ao redor. Imagem: Shutterstock.

Quando você cria um site, é preciso se atentar para os recursos ou elementos de acessibilidade que vão contribuir para a autonomia de navegação das pessoas com deficiência.

Em algumas vezes, os sites contam com opções extras para aprimorar o uso de algumas pessoas. Isso é diferente quando os recursos de acessibilidade são integrados a um site acessível por padrão, desde o início, bem codificado, pensando na melhor navegação para todas as pessoas.

Nesta matéria, convidamos você a entender o impacto desses recursos, quando e de que forma precisará usá-los. É importante refletir em relação ao uso dos recursos extras e na construção de um site acessível.

Entenda o que são e como os recursos extras funcionam

Um site pode incluir recursos extras que aumentam a acessibilidade para algumas pessoas. Esses elementos devem ser incorporados com muita atenção. Isso porque eles podem melhorar a acessibilidade ou interferir nela – apresentando até mesmo consequências indesejadas.

A capacidade dos usuários de personalizar o conteúdo para torná-lo mais acessível para eles é um ponto importante da acessibilidade. Alguns sites oferecem diversas funcionalidades para ajudar nessa personalização, que pode incluir opções para ajustar elementos específicos de estilo, como tamanho, tipo e cor da fonte.

Eles também podem oferecer apenas texto, ampliação ou outras opções de personalização. Muitos usuários que exigem ou preferem essas opções já usam seu próprio software ou tecnologia assistiva para personalizar o conteúdo, mas outros não gostam desse caminho, principalmente por causa do impacto negativo que gerar na navegação.

O impacto na prática do recurso extra  

Alguns sites ou ferramentas digitais incluem sua própria tecnologia de leitura de tela com o objetivo de fornecer acesso fácil a pessoas cegas ou com baixa visão. Apesar disso, muitas delas já utilizam um leitor de telas instalado em seu computador ou celular e prefeririam utilizá-lo durante sua navegação na web.

O que acontece na prática? Nesse caso, pode haver interferência entre os leitores de tela (extra e nativo) e a acessibilidade será comprometida, não melhorada.

Outro exemplo comum são os atalhos de teclado. Alguns sites oferecem combinações de teclas personalizadas projetadas para economizar tempo do usuário ou facilitar a interação. Isso pode ser útil em alguns casos.

Já em outros, os atalhos de teclado podem interferir em outros comandos da tecnologia assistiva ou nos atalhos que os usuários já programaram.

Faça estas perguntas antes de adicionar recursos extras de acessibilidade

Reflita antes de usar algum recurso extra em seu site. Faça algumas perguntas. Compartilhamos uma espécie de roteiro para você fazer esse exercício a fim de garantir que os recursos extras de acessibilidade não tenham impactos negativos na navegação de ninguém. 

  • O recurso extra aprimora a experiência ou a substitui por uma diferente?
    A distinção aqui é se o conteúdo da web está totalmente separado ou, em alguns casos, diversos sites separados são construídos em vez de fornecer uma versão acessível. Mas atenção: separar usuários com base na deficiência pode ser discriminatório.
  • O recurso extra pode ser facilmente desativado?
    Se um usuário usar uma opção de acessibilidade, mas achar que ela não funciona para suas necessidades, por um dos motivos mencionados aqui ou por qualquer outro motivo, ele saberá como retornar à apresentação padrão? Além disso, se ele desativar essas opções, o site estará acessível sem elas? Por exemplo, funcionará com seu próprio leitor de tela? Se a resposta para cada uma delas for “não”, os usuários poderão enfrentar um desafio.
  • As pessoas são forçadas a revelar que têm uma deficiência para usar um recurso?
    Isso é rastreado de alguma forma? Fazer alguém revelar sua deficiência ou rastrear suas preferências de uso pode causar perda não intencional de privacidade e exposição a estereótipos.

Importante: 
Às vezes, por “recursos de acessibilidade”, as pessoas estão se referindo a sobreposições ou verificações de acessibilidade automatizadas que anunciam a capacidade de melhorar quase instantaneamente a acessibilidade de um site para todos ou alguns usuários.

Tenha cuidado com ferramentas automatizadas que prometem 100% de acessibilidade. Não existe um site 100% acessível. As ferramentas existem para auxiliar e não substituem uma avaliação de um especialista em acessibilidade.

Sites projetados e codificados para serem acessíveis

A maioria dos recursos de acessibilidade se enquadra na categoria de sites feitos para serem acessíveis. Quando um site é feito seguindo as Diretrizes de Acessibilidade de Conteúdo da Web (WCAG), ele é acessível à maioria das pessoas.

Muitas vezes, quando as pessoas falam dos recursos de acessibilidade, elas estão falando dos elementos de um site bem codificado. Mas o que é um site bem codificado? Alguns exemplos: com uma estrutura de cabeçalho adequada, texto alternativo das imagens e acessibilidade total do teclado.

Além disso, elas podem se referir também às especificações técnicas, como o ARIA (Accessible Rich Internet Applications). É uma especificação que o W3C criou para melhorar a acessibilidade das aplicações, fornecendo informações extras para os leitores de tela por meio de atributos do HTML. Entenda melhor os princípios e diretrizes das WCAG no nosso site.

Como você pode saber se seu site está acessível?

Antes de mais nada, precisamos te contar uma coisa: saber se o site está acessível é algo mais fácil do que imagina. Aos poucos, você aprende e entende mais sobre o tema. O nosso site conta com diversos conteúdos gratuitos para se aprofundar sobre acessibilidade digital. O texto “Como contratar e checar serviços de acessibilidade digital para sua organização” é um deles.

Existem vários testes relativamente simples que você pode começar a fazer agora mesmo para ter uma noção da acessibilidade do seu site. Importante dizer que essas verificações não substituem os testes realizados por um especialista, mas podem ser reveladoras, além de oferecer diversas formas de se familiarizar com algumas práticas de acessibilidade.

Abaixo, confira alguns testes de acessibilidade que você pode fazer neste momento:

  • Não use um mouse: navegue pelo seu teclado.
    Você pode fazer isso usando a tecla TAB. Preste atenção nos links (veja se consegue enxergar a marcação ao redor de cada palavra ou termo) e observe se consegue percorrer todas as áreas do site usando apenas esse recurso.
  • Teste o site com um leitor de tela
    Há muitos tipos de leitores de tela. Um deles é o NVDA, que é uma versão gratuita disponível para quem utiliza o sistema Windows. Se for usar um computador Mac, aí é só ativar o “voice over” utilizando o atalho “command+F5”.
    Comece a navegar utilizando a tecla TAB e as setas, vá passando pelos links, botões, imagens e ouça se o texto pronunciado pelo leitor de tela está compreensível.
  • Amplie sua página para 200%
    Nem todos os usuários conseguem enxergar letras no tamanho padrão, seja devido ao tamanho da resolução ou por alguma deficiência visual. Esse usuário possivelmente vai utilizar recursos como “CTRL/OPTION +” e “CTRL/OPTION -” para ler a sua página.

    A recomendação do zoom de 200% serve para que a página se comporte adequadamente quando o usuário necessitar aumentar o tamanho da tela.

    O comportamento esperado é que os elementos não se sobreponham, o que dificultaria a leitura. A utilização de técnicas de design responsivo costumam solucionar bem essa barreira. Falamos mais sobre design acessível na matéria: “Aprenda a fazer um site acessível desde o começo – Parte 2”.
  • Acesse seu site em um celular
    Faça esse teste não só em seu celular, mas em outras plataformas digitais, como tablets. Isso tem a ver com design responsivo, que tem uma relação direta com a acessibilidade. A responsividade significa permitir que a aplicação se adapte à tela do usuário.
  • Ative o alto contraste
    O alto contraste facilita a leitura de texto no dispositivo. Esse recurso fixa a cor do texto como branco ou preto, dependendo da cor original do texto.

    – Como ativar alto contraste no Android no seu dispositivo
    1 – Abra o app Config. App Configurações do dispositivo.
    2 – Toque em Acessibilidade.
    3 – Ative o Texto em alto contraste.
    Fonte: Suporte do Google

    Como ativar contraste no iOS no seu dispositivo
    Você pode ativar no menu de acessibilidade do iOS, segundo dicas do Canal Tech. Acesse o menu “Ajustes” > “Geral” e toque na opção “Acessibilidade”. O menu Acessibilidade traz diversas funcionalidades extras que são úteis para todos.

    Na seção “Aumentar Contraste”, você vai encontrar três recursos diferentes. A opção de “Reduzir Transparência” vai desabilitar os efeitos visuais usados pela Central de Controle, Central de Notificações e outras porções do sistema.

    Há também as opções “Escurecer Cores” e “Reduzir Ponto Branco” – habilite-as e veja se elas servem para você. Caso não sirvam, basta desativá-las.

    Fonte: Canal Tech

Em breve, vamos compartilhar detalhes sobre cada passo a passo acima. Acompanhe as nossas redes!

Conteúdo traduzido e adaptado do site Bureau of Internet Accessibility.

Leia também:
Dicas para verificar a acessibilidade da sua página web (artigo)
Contrate nossos serviços e faça sua comunicação digital ser acessível a todos

Outras novidades