Web para Todos completa dois anos e amplia sua rede de atuação

Profissionais de várias cidades brasileiras tiveram acesso pela primeira vez ao tema da acessibilidade digital



Arte com foto da Simone Freire em pé, falando ao microfone, em um palco. Ela está em um auditório na frente de diversas pessoas que estão sentadas.
Simone Freire, idealizadora do Movimento Web para Todos, durante a Conferência Web.br 2019.

Nunca se falou tanto em acessibilidade digital no Brasil como nos dois últimos anos. Frequentemente, nós, do Movimento Web para Todos, ouvimos esse tipo de comentário de pessoas que já trabalham há bastante tempo com inclusão e diversidade.

E o melhor de tudo é saber que o interesse está aumentando cada vez mais. Sabemos também que os temas estão se tornando prioridade para as organizações – grande parte devido ao trabalho de conscientização que o Movimento vem realizando na nossa sociedade.

No dia 20 de setembro de 2019, o Movimento Web para Todos completou dois anos de atuação realizando diversas atividades com o objetivo de promover a cultura da acessibilidade digital no país. Levamos esse tema para mais de 7.500 pessoas em 120 eventos corporativos ao longo desse tempo. Isso significa que muitos profissionais das mais variadas áreas e empresas foram impactados por esse assunto ao menos cinco vezes a cada mês. Isso sem contar os eventos que tiveram transmissão ao vivo via internet.

São Paulo (SP), Campinas (SP), Pato Branco (PR), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Goiânia (GO) foram algumas das cidades em que estivemos presentes. Falamos com presidentes e diretores de empresas, estagiários e jovens aprendizes, profissionais de comunicação e marketing, desenvolvedores, publicitários, empreendedores, sociólogos, auditores públicos, promotores, etc.

E a nossa agenda continua cheia até o final deste ano! Mas não é só o Movimento Web para Todos que tem dado destaque à acessibilidade digital. Neste nosso aniversário de dois anos, queremos também parabenizar e agradecer a nossa rede de parceiros e embaixadores que não estão medindo esforços para sensibilizar a população brasileira.

Simone Freire, idealizadora do Movimento, reforça que esse impacto só é possível devido ao poder da rede, da construção conjunta e da vontade de todos em querer uma sociedade mais justa e inclusiva. Em nossa rede há pessoas com e sem deficiência de áreas, como programação, design, produção de conteúdo, gestão de projetos, jurídica, recursos humanos, engenharia, cultura, assistência social, entre muitas outras.

Simone explica que “seguimos as diretrizes do WCAG 2.1, que é principal referência no mundo nesta área. Mas o mais importante é a participação de todos contribuindo com exemplos práticos e reais de como essas diretrizes podem ser implementadas conforme a realidade de cada organização”. Ela nomeia isso de “construção conjunta e propositiva”, que é a base do trabalho que vem sendo realizado pelo Web para Todos.

Alguns destaques deste segundo ano de atuação do Movimento

Trabalhamos intensamente com as equipes do Google no Brasil e Estados Unidos para a realização de dois projetos que marcaram muito a nossa trajetória até agora. O primeiro foi o hackathon para lojas virtuais e aconteceu em fevereiro deste ano. Participaram profissionais de design, conteúdo e programação de alguns dos principais sites de e-commerce do Brasil, que foram sensibilizados para a temática e aprenderam as melhores práticas para deixar as lojas virtuais acessíveis para todos.

O segundo projeto foi o “Designing for Accessibility” (em português, Projetando para Acessibilidade). Esse foi cocriado por nós com o time responsável pelo desenvolvimento de projetos de acessibilidade do Google no mundo, e pela equipe do Google Campus São Paulo. Desenvolvedores, conteudistas, gerentes de projeto e designers tiveram dois dias intensos de imersão e aprendizado sobre as melhores práticas para desenvolver canais digitais, especialmente aplicativos, de forma acessível também para pessoas com deficiência.

Outro momento que elegemos para destacar neste texto é o impacto da campanha #GAAD 2019 para a comemorar o Dia Mundial de Conscientização sobre Acessibilidade. Convidamos pessoas que nos acompanham a postarem fotos e mensagens de apoio à causa em suas redes sociais. Foi um sucesso! Até o Ministério do Planejamento participou da campanha e aproveitou para realçar as diretrizes oficiais para criação de sites acessíveis.

E não é que até os fãs dos Scorpions no Brasil aderiram ao Movimento e começaram a pressionar a banda de rock a adotar a acessibilidade em seus canais digitais? Os curadores da página Scorpions Brazil, fã site dedicado à banda, fizeram uma pesquisa entre os fãs para saber se acessibilidade digital era ou não um tema importante para eles.

O resultado dessa iniciativa foi enviado ao próprio Klaus Meine, vocalista do Scorpions, seu empresário e equipe da agência americana que os assessora. O Movimento Web para Todos contribuiu com argumentos técnicos e sugestões para adaptação dos canais. A conversa ainda está em andamento e estamos bastante otimistas de que eles vão seguir adiante com o projeto!

O Digitalks 2019, maior evento de negócios digitais do país, tornou seu principal palco acessível a pessoas surdas sinalizadas e incluiu o tema da acessibilidade na programação. Esse foi um passo muito importante, principalmente se considerarmos que poucos eventos corporativos de grande porte como esse costumam se preocupar com essa questão.

Quando eles convidaram a equipe do Movimento Web para Todos para auxiliá-los, não havia muito tempo hábil para uma transformação completa, pois dependiam também de novos patrocínios e parcerias. No entanto, já houve um comprometimento da direção do evento para acessibilizar cada vez mais as próximas edições.

E não foi só no Digitalks que marcamos presença. Eventos como Whow Festival, Social Media Week, Link Summit de Acessibilidade, FIFE 2019, Nerdgirlz #12, Reatech, Digital Summit, Ciclo MPE da Camara-e.net, TDC Conference São Paulo, Fórum Empreendedoras, entre outros, preencheram nossa agenda de mobilização neste ano. E já temos presenças confirmadas nos seguintes encontros: Fórum da Internet no Brasil, Futurecom, Expocine e RD Summit.

No início de agosto, tivemos o desafio de sensibilizar mais de 400 auditores e promotores no 10º Congresso Brasileiro de Gestão do Ministério Público, em Brasília. Esse foi um momento emblemático para todos nós que defendemos a acessibilidade digital como algo urgente e necessário.

O convite surgiu a partir da nossa apresentação no XV Conbrascom (Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação do Sistema de Justiça), que aconteceu em São Paulo no início do ano. Isso nos mostra que o interesse em derrubar as barreiras de acesso nos sites brasileiros está ganhando força não só no meio empresarial, mas especialmente em órgãos do Governo que têm o poder de acelerar esse processo.

Esses foram apenas alguns dos destaques deste segundo ano do Movimento Web para Todos. Até o final de 2019, teremos outras grandes novidades, como o lançamento da nossa primeira grande campanha institucional e um novo estudo impactante com um de nossos parceiros institucionais.

Continue com a gente nos nossos canais, acompanhando e participando desse processo de transformação da web brasileira em um ambiente acessível e inclusivo.

Outras novidades