Conheça a primeira pesquisa brasileira sobre uso de leitores de tela


Pessoa segura smarthphone com as duas mãos. Um dos dedos toca a tela.
Smarthphone. Foto: Imagem de Pexels por Pixabay

Quem trabalha com acessibilidade digital sabe que há ainda poucas pesquisas e informações em português sobre o tema. É por isso que buscamos e valorizamos ações nacionais e compartilhamos nas nossas redes.

Foi nesse sentido que, neste ano, a everis Brasil publicou Pesquisa do Uso de Leitores de Tela a partir da necessidade de entender melhor o público do nosso país. Os resultados do estudo são muito úteis para quem busca desenvolver produtos e serviços para todos.

Contexto 

A publicação afirma que, em outros países, o comportamento do usuário de leitor de tela já é mapeado há algum tempo. Um exemplo é dos Estados Unidos, em que a consultoria WebAIM realiza uma pesquisa nesse sentido desde 2009.

A fim de conseguir a autorização do uso das perguntas utilizadas pela WebAIM em sua pesquisa, a everis Brasil entrou em contato  com Jared Smith, pesquisador e diretor da consultoria americana. Algumas perguntas foram acrescentadas ou modificadas para refletir melhor a realidade do Brasil.

“Embora a pesquisa da WebAIM sobre usuários de leitores de tela colete dados demográficos da região, é importante que pesquisas na língua nativa ou na região específica sejam conduzidas para coletar informações detalhadas dessas populações. Isso pode ser informativo por si só, mas a comparação desses dados com as pesquisas da WebAIM e as outras
pesquisas sobre o uso de leitores de tela podem ajudar a identificar diferenças importantes para que essas populações possam ser melhor atendidas.” – Jared Smith, Diretor Associado da WebAIM.

Destaques

A equipe da everis pesquisou as preferências dos usuários de leitores de tela no Brasil. Ao todo, mais de 700 internautas acessaram a pesquisa, somando um total de 312 respostas válidas. Nesta parte, eles apresentaram resultados em destaque. Todos os dados podem ser acessados na página da iniciativa.

Entre todas as faixas etárias, a maioria não demonstrou preferência
entre mobile e desktop na sua navegação com leitores de tela.
Aqueles que escolheram entre uma navegação e outra, observamos
que as faixas etárias que preferiram mobile foram de 10 a 24 anos,
de 25 a 39 anos e de 55 a 69 anos.

Confira, abaixo, outros destaques da pesquisa:

  • Mais que 77% utilizam um leitor de tela desktop gratuito
  • Brasileiros cegos navegam 20% mais com setas e a tecla Tab
  • Brasileiros são otimistas sobre a evolução da acessibilidade
  • Brasileiros cegos utilizam Google Chrome 3 vezes mais
    do que norte-americanos

Para acessar a pesquisa, você pode conferir o material da pesquisa em PDF e também no site com os resultados.

Outras novidades