Web para Todos já sensibilizou mais de
2 mil profissionais


Simone Freire em pé em um palco na frente de pessoas que estão sentadas em um auditório. Ao fundo, há um telão com o logo do Web para Todos.
Simone Freire no palco do Google Campus São Paulo durante o lançamento do Movimento Web para Todos. Foto: Victor López / Movimento Web para Todos.

Nesta quinta-feira (20/09), o Movimento Web para Todos completa 1 ano de vida! Sim! Tivemos muitas conquistas durante esses 365 dias. Mobilizamos pessoas e empresas com as nossas palestras, compartilhamos conhecimento, trocamos experiências, conquistamos novos parceiros e voluntários e nos aprofundamos nesse tema tão importante para nós, que é acessibilidade digital.

Conversamos com Simone Freire, idealizadora do Movimento Web para Todos, para falar sobre toda a trajetória da iniciativa até agora, incluindo as nossas conquistas e o que está por vir. Acompanhe a entrevista abaixo!

WPT | O que o Movimento fez em neste primeiro ano de vida? Quais foram as vitórias?
Simone | Foram muitas conquistas neste primeiro ano de vida. Estruturamos uma rede incrível de parceiros, que mobiliza centenas de especialistas, organizações ligadas à causa, empresas dos mais variados portes, instituições de ensino, desenvolvedores de tecnologias assistivas, pessoas com deficiência e profissionais de comunicação e marketing. Temos sido cada vez mais procurados por universidades e escolas de marketing digital para compartilhar o nosso conhecimento sobre a temática, bem como contactados por empresas que desejam entender mais e incluir a acessibilidade digital em sua estratégia de negócios.
Os testes na nossa ferramenta gratuita de validação têm crescido progressivamente e a consulta aos documentos de nossa biblioteca aumentado bastante também. Uma conquista muito bacana foi a menção do Movimento em uma importante ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal contra um grupo de sites de notícias que não estão acessíveis para pessoas com deficiência. Estamos, a passos largos, mobilizando a sociedade para a urgência dessa transformação digital e trazendo as pessoas com deficiência para o centro do debate, promovendo um lugar de fala para mais de 45 milhões de brasileiros que encontram barreiras de navegação no mundo virtual.

WPT | E quais foram os desafios?
Simone | Muitos, mas a falta de informação, sem dúvida, foi e continua sendo o maior deles. Os profissionais de marketing digital (desenvolvedores, designers e conteudistas), em sua maioria, desconhecem as especificidades da acessibilidade digital. As empresas, por outro lado, não têm acesso a informações estratégicas, como a possibilidade de ampliação de sua base de consumidores, o risco de serem multadas pela não adequação à Lei Brasileira de Inclusão, ter a chance de despertar o orgulho em seus colaboradores por adotar práticas inclusivas e ainda promover externamente seu branding socialmente. As escolas técnicas, por sua vez, não trazem conteúdo programático relacionado à acessibilidade digital em suas grades. E as próprias pessoas com deficiência não sabem, de forma clara, os seus direitos na web, nem onde recorrer no caso de se sentirem prejudicadas.

WPT | Quais são os próximos passos?
Simone | Continuaremos, nos próximos meses, com esse trabalho incrível e intenso de levar conhecimento para todos os públicos mencionados. Estamos formalizando alianças com grandes empresas inovadoras para desenvolver projetos transformadores de capacitação, além de estudos de acessibilidade próprios, em parceria com o W3C e a nossa rede de especialistas voluntários. Em nossos planos para este segundo ano que se inicia está também a criação de um e-learning para escalarmos o compartilhamento de todo conhecimento que circula em nossa rede. Muita coisa bacana por vir!

WPT | Quais foram os números de destaque?
Simone | É difícil apontar o impacto do Movimento com precisão. Isso porque, por exemplo, ao palestrarmos em uma universidade para 200 jovens, estes, ao retornar para suas turmas, são estimulados por nós a compartilhar tudo que aprenderam em nosso encontro. Mas, para efeitos de resultados diretos, consideramos 26 parceiros institucionais, mais de 1.300 testes de acessibilidade em nossa plataforma, mais de 150 empresas impactadas diretamente, mais de 2.000 profissionais sensibilizados, participação em cerca de 40 eventos presencialmente, mais de 200 publicações espontâneas na mídia, entre outros.

WPT | O que o mundo precisa saber com o Web para Todos?
Simone | Que acessibilidade digital não é algo complicado, que é bom para a marca, que gera novas oportunidades de negócio e vendas, e que, acima de tudo, é um direito assegurado em lei para todas as pessoas com deficiência deste País!

WPT | E como você se sente fazendo o Web para Todos acontecer?
Simone | Ouvir das pessoas com deficiência e de seus familiares que o meu trabalho faz diferença em suas vidas é simplesmente gratificante. Essa é a recompensa que me move, que me faz sentar na frente do computador todos os dias: saber que as minhas horas produtivas foram investidas em um propósito inclusivo. Isso não tem preço!

Leia também: 
– Boas práticas de acessibilidade digital
– Melhores práticas para PDFs acessíveis
– Os benefícios de um site acessível
– Como saber se um site está acessível?

Outras novidades

Você quer uma web para todos?

Abrace essa causa com a gente e compartilhe com seus amigos!